quarta-feira, junho 27, 2007

Percurso Metereológico

Parto hoje do Porto, aonde está Sol e uma temperatura agradável com algum vento.


Chego a Inglaterra e vou passar a noite a Norwich aonde está a chover e um fresquinho "simpático".


Na quinta-feira vou para Palermo aonde ontem estavam 45º mas amanhã já só devem estar 30º.


Com tanta mudança climática espero não ficar doente, mas o que é giro é que vou ter que levar roupa mais quentinha para estar uma noite em Inglaterra!

45

Ontem à tarde estavam 45º Centígrados em Palermo.

Hoje eu vou para Palermo. (Aliás, vou para Inglaterra e amanha é que vou para Palermo...)

Acho que vou derreter em Palermo... espero que a casa da minha prima tenha A/C!!

sábado, junho 16, 2007

E o Natal aí tão perto!

Sim eu sei que ainda só estamos em Junho, mas com este tempinho de chuva, frio e vento, e com as férias já tão perto até parece que estamos a aproximar-nos da época Natalícia!

Claro que é estranho não haver Verão depois da Primavera e estarmos em Junho e chover tanto como em Janeiro, mas as coisas são mesmo assim e há que evoluir e aproveitar os dois Invernos a que temos direito! Rejubilemos!

Será que os Países do hemisfério Sul estão a ter o seu segundo Verão, é que se o bom tempo não está cá... deve ter ido para algum lado!!

GRRRR ... Quero sol, tenho dito.

terça-feira, junho 05, 2007

Fantástico!

Isto de estar deitado no sofá a comer tostinhas com queijo Camembert e a beber um copo de leite fresquinho... é fantástico!

Pelo menos até voltar a pensar nos exames...=P

segunda-feira, junho 04, 2007

Itália

Dia 27 de Junho vou para Londres para no dia seguinte apanhar um voo para Palermo, Itália! Vou visitar a minha prima, Yay!


Tenho dito.

Mais um semestre? Ou menos um semestre?

Ontem entreguei o meu último trabalho do semestre, por volta das 5horas da manhã... de hoje.

E hoje entrei às 9.30h no DEEC, do mesmo dia da entrega do trabalho

E como podem imaginar o sono acumulado, por dias com bem mais de 24horas, ainda está bem presente e qualquer movimento custa bastante mais do que o habitual, mas o que é o habitual se as duas últimas semanas se processaram a este ritmo? Bem, na verdade não interessa muito, provavelmente o habitual é apenas o que é mais ou menos igual durante, pelo menos, quatro ou cinco dias, pelo menos nestes casos.

Voltando à linha que me irá conduzir até ao assunto deste post... e os movimentos que mais custam são os cerebrais, ainda há pouco o meu colega Gaspar me fez uma pergunta trivial que bloqueou o cérebro, para vocês verem o estado das coisas. Com tanto sono o que mais me preocupa é a libertadora hora de almoço, já que após o dito irei para casa dormir umas horitas antes de ir treinar, hoje à tarde para mim não há estudo.

E agora que já explanei o meu estado físico e me lamentei pelo cansaço que me percorre o corpo é hora de reflectir um pouco sobre o título deste post.

O semestre está quase quase no fim, faltando apenas a saga dos exames, e algo que me ocorre pensar é... será que isto do semestre estar a acabar é bom ou é mau? Ou será que é os dois?

Este é o meu quinto ano da Faculdade e já começo a ouvir pessoas da minha idade, que entraram no mesmo que eu na Faculdade, a falar de trabalhar e acabar o curso (não necessariamente nessa ordem) e eu ainda no terceiro ano, o que parecendo que não é um bocado chato. Não que eu ache mal que eles acabem o curso, mas por vezes também gostava de estar a acabar o meu... mas é aí que entra o título do post (finalmente!), porque por um lado a vida de estudante é, dizem-me, bem melhor do que a vida de quem trabalha, mas por outro lado aqui também não se evolui muito se se ficar sempre como estudante. Acho eu, estudar para sempre só se for para ser professor, agora estudar só para ser estudante é, filosoficamente, muito bonito mas não leva comida para a mesa.

Se calhar as coisas estão um pouco mal feitas e as pessoas deviam trabalhar primeiro e depois de uns anos a trabalhar irem estudar, para acabar a vida em beleza, um bocado como uma teoria do George Costanza (da série de televisão Seinfeld) sobre o sentido da vida (sentido em termos cronológicos mesmo...entenda-se). Acha o George que a vida deveria começar na velhice e depois ia-se (r)enjuvenecendo até se "morrer" num orgasmo, era toda uma nova maneira de viver concerteza.

De qualquer modo daqui até acabar o curso ficará sempre a dúvida no ar, será que devo celebrar por ter acabado mais um semestre ou ficar triste por ter ficado com menos um semestre de vida de estudante?...

Provavelmente numa fase celebrarei o fim do semestre e daqui a uns anos recordarei com saudosismo os semestres que "perdi".

Para já vou ver se almoço que já é hora e depois vou para casa dormir... que os exames estão à porta.


PS: Texto passível de estar incompreensível, mas eu justifiquei-me lá para o meio.

sábado, junho 02, 2007

O último!

Sem desprimor pelos outros trabalhos todos deste semestre devo dizer que o último é o mais chato, mais aborrecido, mais enervante, mais tudo o que se possa dizer de mal de um trabalho.

Tenho dito.