segunda-feira, abril 30, 2007

"Faz lógica"?!

Nada faz lógica! Nó máximo as coisas fazem sentido e poderão até ter lógica, mas não me venham dizer que algo faz lógica, a menos que seja alguém que faça Lógica, Computacional... Antiga cadeira do meu curso. Eu não fiz lógica... já não havia.

quarta-feira, abril 25, 2007

Túnel do Marquês

Será que nos outros Países quando se inaugura um túnel rodoviário se faz fila para "estrear" o alcatrão? Ou serão os portugueses mais pacóvios do que os outros?...

Eu acho que são mesmo pacóvios...

Triste

Em dia de comemoração da liberdade as televisões privadas, TVI e SIC, dão-se à liberdade de ignorar na sua programação o 25 de Abril. Têm esse direito mas eu acho que têm o dever de lembrar o 25 de Abril e de honrar o 25 de Abril, pois sem ele elas nem existiriam. É triste que apenas a RTP preste uma homenagem à Revolução dos Cravos.


Viva o 25 de Abril!

PS: Infelizmente as televisões privadas regem-se apenas pelas audiências e o povo Português, volto a repetir, esquece facilmente.

25 de Abril - 33 Anos - NUNCA ESQUECER!



###### LER AO SOM DA MUSICA!!!########

Hoje é dia 25 de Abril, foi há 33 anos que se deu a Revolução dos Cravos, foi há 33 anos que os Portugueses recuperaram a sua liberdade! Foi há 33 anos que os Portugueses recuperaram, entre outras liberdades, a de expressão, para o bem e para o mal.

Há 33 anos eu não era nascido, muito longe disso, mesmo assim desde pequeno que os meus pais me ensinaram o que foi o 25 de Abril e me deram uma ideia de como eram as coisas antes do 25 de Abril. Quando, e se, tiver filhos não me esquecerei de lhes dizer e espero que nem eu, nem eles, passemos pelo que passaram os meus pais, os meus avós, os portugueses em geral.

Com o passar do tempo, com o passar dos anos acho que as pessoas tendem a esquecer, se calhar porque as imagens e a história não é reforçada convenientemente, se calhar porque as pessoas habituam-se rapidamente ao que têm e desvalorizam o que foi, o que se passou, o que prendeu a voz de quem vivia naquela época.

Confesso que não me imagino a ter que olhar por cima do ombro sempre que que quiser dizer umas palermices, sempre que quiser criticar o que for, sempre que me apetecer dizer mal de quem manda ou, simplesmente, sempre que quiser partilhar uma ideia, contar uma história, falar de uma música, cantar uma música.

Não sei qual será a sensação de ser controlado ao extremo de nem entre amigos poder falar descansadamente, não sei como será não ter a liberdade que felizmente sempre conheci.

Há pessoas que desvalorizam, que relativizam, que passam por cima, que ignoram, que esquecem, que esquecem como era no Estado Novo, há pessoas que elegem Salazar como o melhor Português de todos os tempos, se calhar porque são parvos (e viva o 25 de Abril por me permitir chamar-lhes PARVOS), se calhar porque se riem disso, se calhar porque acham mesmo que era um grande homem, se calhar era um grande homem mas tornou este país numa camisa de forças para quem cá vivia (às vezes muito pior que uma camisa de forças) e por muito bom economista que ele fosse isso não faz dele um Grande Português, faz dele um bom economista com um péssimo sentido de liderança, de Estado e com um legado que é uma vergonha. Se calhar ganhou porque era um programa parvo e só pessoas parvas é que votaram num programa parvo, se calhar ganhou porque numa comparação idiota sem pés nem cabeça (como é que se pode comparar o primeiro Rei de Portugal com um dos melhores Poetas Portugueses de sempre? Qual é o critério? A tez? O cheiro? A poesia ou os feitos em batalha, não hão-de ser de certeza...) ganhou um idiota com pouca cabeça. Ainda para mais parece que é parvo criticar os mortos, mas ninguém os mandou morrer, se bem que Salazar deve ter mandado matar muita gente.

Enfim, hoje é 25 de Abril e é importante não esquecer, é importante recordar, mesmo quem não viveu na época pré 25 de Abril, deve tentar aprender, saber o que se passou e a partir daí não esquecer, para poder valorizar o que temos o que foi conquistado e nos foi entregue (a nós que nascemos bem depois do 25 de Abril) de mão beijada.

Portugal não é um mar de rosas, não é fácil a vida para muita gente, mas é bem mais fácil, segundo me contam e segundo eu depreendo, do que era antes do 25 de Abril.

Num tempo em que os blogs florescem e as ideias andam soltas pela net, espalhando-se mais rapidamente que as folhas com o vento, é importante lembrar-mo-nos do 25 de Abril, pois sem 25 de Abril duvido que houvesse Internet em Portugal, duvido que houvesse blogs, duvido que qualquer pessoa, como eu, pudesse escrever o que bem lhe apetecesse quando bem entendesse.

Obrigado a todos os responsáveis pelo 25 de Abril, espero que quem cá anda hoje continue a respeitar e a honrar as conquistas de Abril, sempre a pensar no melhor para Portugal e para os Portugueses e para os Imigrantes que cá vivem, que partilham a vida connosco, que fazem parte de Portugal.


Viva o 25 de Abril! Viva a Revolução de Abril!

Fascismo/Racismo/Xenofobismo/Nazismo (coisas como essas que reflectem pouco mais que ignorância da parte de quem as defende) NUNCA MAIS!

quinta-feira, abril 19, 2007

Filmes na Independente

Não querendo ser muito chato... acho que a história do Primeiro Ministro e da sua licenciatura na Universidade Independente já cheira mal. Cá para mim só se fala nisto para chatear o José Socrates (Eng. ou não...) ou então é para desviar a atenção de coisas que importem...

Pois acho que toda a gente, no fundo no fundo, sabe que há algumas Faculdades/Universidades privadas, e se calhar às vezes públicas, que ajudam as pessoas a obter um canudo sem muito esforço. Pode até nem ser um curso muito conceituado, pode até nem aprender grande coisa, mas normalmente esses cursos são só para dar um título, pois as pessoas até já podem estar empregadas.

Não tou a dizer que seja assim para todos os alunos da Independente, mas deve haver um número de alunos em que as coisas se processam de forma mais ligeira, a Faculdade ganha o seu, o aluno ganha o canudo, todos felizes e contentes. E a Independente não há-de ser a única...

E acho que quem perde mais, normalmente, é quem se anda a matar nas outras Faculdades/Universidades aonde se deixa o coiro... mas também só resta pensar e esperar que as entidades empregadores saibam distinguir umas Faculdades das outras.


De qualquer modo não acho que o caso do nosso Primeiro Ministro seja o único, provavelmente houve mais alunos com as coisas simplificadas. É chato, mas não é novidade...

E não é só no Ensino Superior, quem é que não conhece ninguém que tenha saído de uma escola Secundária pública para um externato para facilitar um pouco as coisas? Mais uma vez não convém generalizar, mas há casos flagrantes...

Quanto ao José Socrates (Eng. ou não) o que interessa é que governe o país da melhor maneira, para os Portugueses e quanto há sua licenciatura... who cares?

Já agora, convém recordar que nos Estados Unidos existe um grande número de Universidades que, literalmente, vendem diplomas... não é uma cena só nossa... se calhar nós ainda tentamos disfarçar.

PS: Não fiquem a pensar que eu concordo com este modo de tirar o curso... só acho que se andam a encher chouriços por algo que não é novidade.

quarta-feira, abril 18, 2007

Semana Tramada

Qualquer semana em que se tenha três, ou mais, trabalhos para entregar é uma semana que promete.

Esta foi, está a ser, uma dessas semanas, uma semana em que passo ainda mais tempo na Faculdade do que o normal, uma semana em que me esforço por dormir, pelo menos, 5 ou 6 horas por dia, mas que no fundo não adianta de muito pois cada dia tem sempre mais horas que o anterior. É triste e é cansativo, ainda para mais porque as férias da páscoa foram curtas e secas e as do Verão ainda estão muito longe.

Mas este ano o Verão é que vai ser! Este ano não tenho, até ao momento, nenhum compromisso definido para o Verão e nem sequer vou ter que trabalhar em Agosto o que é fantástico.

Este ano não há cursos de Verão para organizar, apanha da Perâ, ou outras coisas que requeiram trabalho, não que essas coisas tenham sido más, não foram! Aliás ambas as experiências foram fantásticas, mas ando a precisar de umas férias daquelas de não fazer nenhum, apanhar sol, mergulhar no mar, estar com os amigos, com a namorada, descansar, relaxar, ficar exausto do sol e do sal do mar, ficar com aquele cansaço bom de umas férias junto á praia. Estou mesmo desejoso que chegue o Verão, como se deve notar. Mas, como nada é certo, também não vale a pena criar muitas expectativas pois pode ser que surja algo que até se calhar vale um pouco a pena e que me ocupe Agosto... mas para já não estou a ver nada!:P

Voltando ao assunto deste post... desde terça ou quarta feira da semana passada que tenho passado grande parte das minhas noites na Faculdade. As mais calmas foram quinta, em que saí de cá às 23horas, e sábado aonde nem sequer pus cá os pés, de resto tenho saído entre as 1.30h e as 7h da manhã e hoje a cena repete-se, ainda falta terminar um trabalho e o objectivo é que fique pronto hoje, portanto assim que saia do trabalho (sim, neste momento estou a trabalhar :$ shhhh.. :P) vou ter com o meu grupo e pegar em Redes de Computadores a ver se fazemos um "Finish it" definitivo para que amanha não tenha que me preocupar com nada... se bem que, amanha, mesmo que não tenha que me preocupar com nada irei à noite para a faculdade, pois tenho um programa para gravar.:P Mas sempre se está com um ânimo diferente, desde que o cansaço permita.

Anseio por 12 horas de sono seguidas... ai sábado que nunca mais chegas!!

Mas como diziam ontem os meus colegas de grupo (de Inteligência Artificial), uns para os outros e não só para mim... vamos lá ver as confusões, só choro.

E chega de chorar, vou fazer alguma coisa útil!

Revivalismo II

Revivalismo

segunda-feira, abril 02, 2007

Obrigado Rui Costa

Sem dúvida que o Rui Costa deu outra dinâmica à equipa, aqueles passes de classe e a sua postura no jogo é algo fantástico! E pronto eu acho que devo agradecer-lhe, que grande jogador!

domingo, abril 01, 2007

Pulso

Hoje acordei meio doente, o que não é nada bom. 38.6ºC de febre, o que também não é um exagero felizmente. Já não tinha febre há algum tempo, mas confesso que não tinha saudades, felizmente não me roubou o apetite e, portanto, penso que não foi gripe.

Estragou-me um pouco o dia e fez-me ficar deitado praticamente o dia todo, o que, confesso, não é assim tão mau. Depois de uma semana cansativa como a que tive até soube bem ficar parado sem fazer nada, pena que estivesse com febre, com o nariz congestionado e com os olhos a arder, mas descansar é bom.

Mas não é sobre isso que queria postar, na verdade não é sobre nada, apenas hoje senti um pulsar na minha pele, que identifiquei com o meu blog, provavelmente foi apenas um arrepio da febre, mas convém dar aqui um pequeno ar de graça a uma situação palerma inventada à pressão, mas voltando ao pulsar... senti que o meu blog se estava a queixar do fraco tempo dispensado nele, eu sei que é triste, para ele, mas isto tem andado complicado. O tempo não é muito e quando há e estou parado em frente ao meu portátil, só me apetece distrair com algum jogo palerma...:$ Acho que é um sinónimo de preguiça...

De qualquer modo talvez para o ano mude, se até lá não morrer (o blog:P), já que para o ano vou para a Dinamarca de Erasmus, no segundo semestre, e devo usar este espaço para dizer um olá de lá para cá, à boa maneira de um aluno de Erasmus.

Mas ainda não chegou esse tempo, por agora vou tentar actualizar este espaço sempre que sentir vontade de o fazer, espero é que seja mais vezes.

Mas pronto o post já vai longo e quando se fala de nada, não se pode esticar muito o texto!

Ah, o Benfica e o Porto jogaram hoje, acabou em empate, preferia a vitória e acho que na segunda parte o Benfica, com um pouco de sorte, podia ter chegado à vitória. Mas não chegou... mas ainda há campeonato!


Até à próxima! As fotos do Douro ficam para outro dia!