quinta-feira, novembro 30, 2006

Capitalismo (Recebido por e-mail)

CAPITALISMO IDEAL



Você tem duas vacas.

Vende uma e compra um
boi.

Multiplicam-se e a economia cresce.

Você vende a manada e
aposenta-se. Fica rico!





CAPITALISMO AMERICANO



Voê tem duas
vacas.

Vende uma e força a outra a produzir o leite de quatro vacas.


Fica surpreendido quando ela morre.





CAPITALISMO JAPONÊS




Você tem duas vacas.

Redesenha-as para que tenham um décimo do
tamanho de uma vaca normal e

produzam 20 vezes mais leite. Depois cria
desenhinhos de vacas

chamados Vaquimon e vende-os para o mundo inteiro.






CAPITALISMO BRITÂNICO



Você tem duas vacas.

As duas são
loucas.





CAPITALISMO HOLANDÊS



Você tem duas vacas.

Elas
vivem juntas, em união de facto, não gostam de bois e tudo bem.






CAPITALISMO ALEMÃO



Você tem duas vacas.

Elas produzem
leite regularmente, segundo padrões de quantidade e

horário previamente
estabelecidos, de forma precisa e lucrativa.

Mas o que você queria mesmo era
criar porcos.





CAPITALISMO RUSSO



Você tem duas vacas.


Conta-as e vê que tem cinco.

Conta de novo e vê que tem 42.

Conta de
novo e vê que tem 12 vacas.

Você pára de contar e abre outra garrafa de
vodka.





CAPITALISMO SUECO



Você tem 500 vacas, mas nenhuma é
sua.

Você cobra para guardar as vacas dos outros.





CAPITALISMO
ESPANHOL



Você tem muito orgulho de ter duas vacas.






CAPITALISMO BRASILEIRO



Você tem duas vacas.

E reclama
porque a manada não cresce...





CAPITALISMO HINDU



Você tem
duas vacas.

Ai de quem tocar nelas.





CAPITALISMO PORTUGUÊS




Você tem duas vacas.

Uma delas é roubada.

O governo cria o IVVA
- Imposto de Valor Vacuum Acrescentado.

Um fiscal vem e multa-o, porque
embora você tenha pago correctamente o

IVVA, o valor era pelo número de
vacas presumidas e não pelo de vacas

reais.

O Ministério das Finanças,
por meio de dados também presumidos do seu

consumo de leite, queijo, sapatos
de couro, botões, presume que você

tenha 200 vacas e para se livrar do
sarilho, você dá a vaca que resta ao

inspector das finanças para que ele
feche os olhos e dê umjeitinho...

terça-feira, novembro 28, 2006

quarta-feira, novembro 22, 2006

Same Game - Segundo Trabalho de LAS

Estou a meio de uma conferência um bocado secante a aproveitar o tempo para tratar trabalhar e arrumar um pouco o meu portátil... que, felizmente, não foi formatado na fábrica!

Aproveito também este momento para partilhar convosco algumas imagens do meu segundo trabalho para a disciplina de Laboratório de Aplicações de Software (LAS), do terceiro ano do, agora, Mestrado Integrado em Engenharia Informática e de Computação (MIEIC).

O objectivo do trabalho era fazer a interface gráfica de um jogo de tabuleiro e ligar essa interface com o motor de jogo, feito para o primeiro trabalho da cadeira de Programação em Lógica (PL) do 2º ano do MIEIC, através de sockets.

Como já fiz PL, no ano passado, só tive mesmo que fazer a interface gráfica do jogo e ligá-la com o trabalho de PL que o meu colega de grupo fez, este ano.


O jogo é o Same Game, e consiste em tentar eliminar todas as peças de um tabuleiro de jogo. Para as eliminar elas têm que estar juntas, pelo menos, duas a duas.

Este trabalho diferencia-se bastante dos outros pela visualização do resultado, que dá mais aparato ao mesmo, mas nem foi dos trabalhos que mais prazer me deu a fazer... foi um pouco secante...










Querem comprar? :P

quinta-feira, novembro 16, 2006

Acabaram-se os "furos" grevistas

Será que algum professor vai acampar durante a noite nas escolas para fazer cumprir isto?

Complicar (selecção)


do Lat. complicare

v. tr.,
dificultar;
tornar intrincado, confuso;
dificultar a solução de;

Transgressões

No outro dia fui ao Centro Comercial Península, no Porto, e decidi deixar a mota em cima do passeio. É um procedimento perfeitamente normal, deste modo não roubo lugares a carros e não arrisco a que me deitem a mota ao chão, coisa que já me aconteceu por duas vezes.

Quando parei a mota reparei que estava uma Senhora Agente da Polícia Municipal perto do local aonde eu estacionei, olhei para ela e como não me pareceu que lhe estivesse a fazer mossa, fui à minha vida.

Estava eu a ir sossegadito para o Centro Comercial quando ouço o apito da Senhora, volto-me e reparo que ela estava mesmo a chamar-me.

Como sou um cidadão respeitador decidi não fugir (:P) e então fui ter com ela. Chegando ao pé dela ela informa-me do que eu já sei, que a mota estava "em transgressão", eu tentei alegar que normalmente há uma certa tolerância por parte das autoridades relativamente a motas estacionadas em cima do passeio.

Eu disse-lhe que tinha olhado para ela e como ela não tinha feito nenhum sinal a contrariar o meu acto eu pensei que estava tudo bem, parece que devia ter ido ter com ela a pedir autorização, tudo bem é aceitável.

Mas o que eu achei mais engraçado não foi a falta de tolerância da Senhora Agente, mas a conversa que veio a seguir.

Disse-me ela que aquilo não era aceitável por ter sido feito em frente a ela e, ainda para mais, num local com tantos lugares para estacionar, ao dizer isto apontou em frente e de facto estavam vários carros estacionados, e acrescentou que ainda assim aqueles carros estavam todos em transgressão...

...ou seja ela implicou comigo por ter estacionado em cima do passeio mas nem sequer multou nenhum dos carros que estavam em transgressão, e eram muitos...

Por fim disse-me que não podia deixar ali a mota, porque as pessoas podiam aleijar-se, o que é verdade apesar do passeio ser bastante largo, ainda para mais se passasse um ceguinho podia tropeçar na mota e cair... (acho que ainda não lhe informaram daquela invenção...como é que se chama... pau?... que os invisuais utilizam para evitar tropeçarem... é que também estava ali um poste de iluminação...). O curioso foi que ela me sugeriu que estacionasse em frente a um carro que estava estacionado ao lado do passeio, em transgressão, e acrescentou que estaria na mesma em transgressão, mas que era melhor do que o passeio...


Achei um bocado parvo ela deixar-me estacionar na rua em transgressão, mas não no passeio... É que se é para cumprir a lei, cumpra-se totalmente...

Mas no fundo acho que ela só me chamou à atenção porque eu não fui pedir licença logo quando cheguei... porque de outra maneira não faz sentido...

E no dia em que as motas deixarem de estacionar nos passeios e passarem a ocupar lugares de carros vai ser bonito... como se já não houvesse suficientes problemas de estacionamento.

Sabem a do Iogurte?

... é natural...



PS: Uma daquelas coisas que se "aprende" numa Assembleia Geral da JuniFEUP ...também a durar para cima de 5 horas... é natural.

domingo, novembro 12, 2006

Máquina de Vending

A Máquina de Vending do piso aonde estou está com um problema de refrigeração grave... não arrefece nada... será reflexo do Aquecimento Global de que tanto se fala?

Fartinho, fartinho...

de ouvir pessoas dizerem "pch... cala-te!", será que não compreendem que "sim, o sketch em que isso foi usado tem bastante piada", mas que "vocês não são o Ricardo Araújo Pereira" e que "repetirem isso até à exaustão não tem piada nenhuma e faz-vos parecer ridículos!!!"...


Tenho dito...

Mind the Loophole

# an ambiguity (especially one in the text of a law or contract) that makes it possible to evade a difficulty or obligation
# a small hole in a fortified wall; for observation or discharging weapons

Visto Aqui




Be carefull with them!

segunda-feira, novembro 06, 2006

Outra vez Óculos...

O oftalmologista que há dentro de mim julga que vou ter que usar óculos para ler, ver televisão e estar em frente ao computador. Acho que se ele tiver enganado o vou processar... já ando a pensar no meu futuro estético!;)


O que vale é que, por norma, um upgrade vem sempre acompanhado de melhoria estética!=P


PS: Não me estou a vitimizar, apenas estou a fazer uma piada, claro que esta explicação tira a piada toda, mas gosto de esclarecer as coisas...:P

O Meio

Um blog ou o SEU dicionário de eleição. (Modéstia à parte, claro...;))

mimos

MIMOS is a Malaysian government owned, Research & Development (R&D) organisation specialising in the areas of Information & Communication Technology (ICT) and Microelectronics.

Visto aqui




Juro que pensava que era outra coisa.

Inércia

A inércia é uma propriedade física da matéria. Considere um corpo não submetido à ação de nenhuma força; nesta condição esse corpo não sofre variação de velocidade. Isto significa que, se ele está parado, permanece parado, e se está em movimento, permanece em movimento e sua velocidade se mantém constante.

Visto aqui!



Eu acho que estou parado.