quinta-feira, janeiro 05, 2006

Ai ai...a infância...

Não posso dizer que já me sinto adulto...sei que quando era mais novo e sabia que alguém tinha mais do que vinte anos eu ficava logo com a impressão que essa pessoa era já um verdadeiro adulto. Mas agora que já passei os vinte anos e até já me estou a aproximar dos vinte e dois olho à minha volta e olho-me ao espelho e não vejo um adulto, vejo-me ainda como o mesmo puto um pouco mais alto. Se calhar o facto de não ter isto (*gesto de pequenino com os dedos*) de barba tenha um bocado de culpa desta semelhança de feições...mas ainda não há adubo para a barba, portanto não posso fazer muita coisa...

Cada vez mais penso que uma pessoa só deve realmente sentir-se como adulta quando chegar aos trinta, se calhar...ou então chega aos trinta e adia essa percepção até aos quarenta e por aí adiante, se calhar quando chegar aos sessenta nunca deu por ser adulta mas já se sente velha, será?

Se calhar não é através da percepção de nós próprios que chegamos à conclusão que já somos adultos, se calhar tem mais a ver com a maneira como as outras pessoas lidam connosco. E quando digo 'as outras pessoas' refiro-me não às que nos conhecem e com quem convivemos mais proximamente (julgo que essas estão sempre "na nossa idade") mas as pessoas com quem lidamos ocasionalmente e que mal conhecemos. Por exemplo: há um miúdo no remo que deve ter uns 12 anos e que as primeiras vezes que falei com ele me tratava por 'senhor'!! Eu?! Senhor?! ...no mínimo chocante...estou mesmo a ficar velho, e nem sei!!

Bem, acabei de perder o fio à meada a falar com um colega meu aqui da faculdade, portanto vou parar a minha reflexão acerca do envelhecimento...se não daqui a bocado ainda me atiro da janela!=P

Vou portanto cingir-me ao que me fez começar a escrever este post...

Devem ter reparado que alguns dos meus últimos posts eram um bocado revivalistas (se repararam, não se preocupem não estão assim tão velhos, apenas tão velhos como eu...) , num deles coloquei a introdução da música de apresentação da série de televisão "Esquadrão Classe A" (título em versão brasileira Herbert Richards..) e noutro uma das frases ditas por He-Man de cada vez que se transformava... Coloquei esses dois posts porque encontrei há uns dias um belo dum site chamado RetroJunk que tem informação sobre milhentas séries da minha infância:

ThunderCats, He-Man, DragonBall, Transformers, Heathcliff, Care Bears, Knight Rider, Saber Rider, etc, etc, etc, etc, etc, etc...

é um site simplesmente fantástico que me fez colar durante um bom bocado a ver as 'intro' de uma data de séries (não só de animação) que eu costumava ver quando era mais miúdo, séries que me faziam acordar às 7h da manhã para ir colar na televisão!!

Um site a não perder!=)

Ah! Outra coisa que me faz pensar que já não sou novo é ver os miúdos de hoje em dia com 12 anos que já têm telemóvel e que já não vêm séries de qualidade como nós víamos! =P

Portanto faço aqui um apelo a todos quantos terão algo a dizer na educação dos mais novos:

Mostrem-lhes o site RetroJunk e digam-lhes para aproveitarem a infância!!!=)

Ah e se encontrarem algum miúdo que é um bocado atravessado não por sua culpa mas por culpa dos pais, não se preocupem que eu vou tentar descobrir uma forma de abortar os pais dele!

Ai Ai....a Vida!=P

1 comentário:

cristina disse...

Já tinha saudades destes teus devaneios! =)

Também acho que é perante os outros que reparamos o que crescemos. Não que nos sintamos adultos, mas, inequivocamente, mais velhos!

Quanto às recordações televisivas de infância, nos últimos tempos têm desfilado algumas à minha frente: Volta e meia lá aparece na boca de alguém uma das músicas inesquecíveis da "Rua Sésamo"... E lembram-se dos "Amigos do Gaspar"? - Sérgio Godinho fez o favor de recordar o "É tão bom" num concerto no mês passado... E do anúncio do "coelhinho que foi com o palhaço e o pai-Natal no combóio ao circo"? - vi-o recentemente publicado num blog... Pois parece que anda por aí um forte saudosismo infantil!...