domingo, julho 10, 2005

Mais coisas

Ao bocado apetecia-me dizer uma coisa e agora quero dizer que há coisas que nem sempre se dizem mas que não deixam de existir. Parece que estou numa de filosofar. Se calhar estou mesmo.

Eu até gosto de filosofia mas julgo que um dos grandes problemas dos filósofos e das suas filosofias é que, por vezes, mais ninguém as compreende e nem mesmo eles conseguem explicar.

Mas existem muitas coisas assim, difíceis de explicar, coisas que se passam ou que não se passam, mas sem nenhum motivo especial. Como não dá para, ou pelo menos não se deve, pensar em tudo, há coisas que correm sem serem pensadas, sem serem planeadas. Mais ou menos como este texto que começou, na minha cabeça, por ser algo que talvez não chegue sequer a ser, vai depender de quem o ler, vai depender da maneira que for interpretado. Muitas coisas são assim, vão correndo como um rio (e esta frase já me fez lembrar uma música, mas não vou deixar o post virar para esse ponto...) desviando-se ocasionalmente, mas sempre, ou quase, dentro de um leito já bastante marcado que define alguns limites. Mas dentro dos limites há sempre variações, por mais pequenas que sejam.

Mas vejam isto, começo a escrever sobre as coisas e passo por um rio, deve ser deste calor que me dá vontade de ir à praia amanhã, com ela. Não necessáriamente uma praia fluvial, porque eu prefiro o mar, mas também poderia ser se estivesse muito vento e levantasse areia demais.

Mas voltando às coisas que se dizem e que, mesmo assim, não deixam de existir, acho que é algo que toda a gente tem que ter adquirido. Coisas dessas existem em todo o mundo, até mesmo no Vaticano, lá evitam falar dos preservativos mas sabem bem que existem, e ainda bem que existem e que as pessoas sabem que os devem usar (não sabiam que se deviam usar, então memorizem e não se voltem a esquecer!).

Mas já perdi o fio à meada e por isso vou sair um pouco para arejar. A ideia deste post, como muitos outros, não estava bem definida portanto não importa acabar neste ponto, que não sei se é meio ou não.

Simão

PS: Desculpem estes momentos mais surrealistas, espero que percebas algo daqui.

PS2: Portanto não se esqueçam que no mundo há muitas coisas e não sou eu que vos vou ensinar a catalogar todas essas coisas, mas prometo ir divagando devagar sobre o que calhar.

4 comentários:

José Nuno Ferreira disse...

lol

simao num momento mais psicadelico:D

curti, muito divagado...mas eu tb escrevo assim, eh eh.

_Moon_ disse...

que fumou tu????*

cristina disse...

Acho que, antes de te perderes, até estavas a ir mt bem - o q parece é q te perdeste logo no início :)

Piadas à parte, até gostei do teu momento de divagação - tb me saem coisas dessas, de vez em qd!

guevara disse...

passou-se...
Issso é de estudar?

É que se é eu paro já!